Lideranças e representantes dos clubes de corrida de rua de Maringá, se reuniram hoje (06/10) com o Prefeito de Maringá, Senhor Ulisses Maia. Participaram também da reunião o vereador Mário Verri, o Secretário de Esportes, Valmir Augusto Fassina e o Secretário de Mobilidade Urbana (SEMOB), José Gilberto Purpur. Na pauta dois importantes assuntos para o bem estar dos cidadãos de nossa cidade e principalmente, para nós os amantes e praticantes da corrida de rua.

 

O primeiro assunto e um dos que motivou a reunião, foi justamente a melhoria das calçadas dos parques de nossa cidade (Parque do Ingá, Bosque 2 e Alfredo Nyffeler). Calçadas essas que há tempos estão inadequadas para a caminhada e principalmente para a corrida. Situação que já foi observada haja vista a quantidade de pessoas (várias idades), que estão se acidentando, caindo ou mesmo sofrendo com lesões decorrentes dos pisos inadequados.

 

Prefeito e secretários colocaram os projetos na mesa e afirmaram, "já temos todo o levantamento dos custos e garantiramos que mais tardar no início de 2018 será aberta a licitação para a reforma da pista do Parque do Ingá", no término dessa obra o próximo parque a receber melhorias será a pista do Bosque 2. Os valores estimados dos projetos variam de acordo com o tipo do piso a ser utilizado. Mas o Prefeito garantiu que a pista do Parque do Ingá receberá piso emborrachado e essa obra é estimada em 4 milhões. Alternativa a esse projeto, existe o piso de asfalto e uma obra estimada em 1 milhão. Atentos aos altos custos dos projetos, os próprios corredores sugeriram a aplicação do melhor projeto no Parque do Ingá e o alternativo do Bosque 2, totalizando assim um custo de 5 milhões.

 

Agora é aguardar o início do ano para ver a transformação das pistas dos parques de nossa cidade, Prefeito foi muito enfático que será feito, está decidido e podem esperar que nós vamos cobrar. Temos a certeza de que não é dinheiro gasto com as melhorias desses locais e sim, INVESTIMENTO, na saúde e bem estar de toda a população. (Planos de saúde do mundo inteiro estão investindo na prática regular da atividade física e estão tendo o retorno, menores gastos no tratamento de doenças).

 

O outro assunto a ser tratado e não menos importante, foi a possível liberação de percursos para provas maiores. Hoje quem deseja organizar uma corrida de rua em nossa cidade, encontra fortes resistências para liberação dos locais e percursos superiores a 5km. Prova disso que a maioria das provas estão hoje limitadas a correr em volta do parque do ingá/Bosque 2 (várias voltas) ou como no caso da meia maratona que teremos 21k em 3 voltas de 7km na avenida Racanello.

 

Uma das mais belas e planas cidades do Paraná merece ser o POLO da corrida de rua, merece percursos únicos (uma única volta) de 42km e ou 21km, merece ser mostrada e visitada por corredores de todas as partes do Brasil (a rede de turismo agradece).

 

Neste sentido, foi dado um grande passo para o entendimento e a possível realizações de grandes eventos em nossa cidade. Será montada uma comissão de corredores que irão se reunir novamente como o Vereador Mario Verri e os Secretários de Esporte e Mobilidade Urbana. O grupo e os representantes do poder público irão discutir, analisar e estudar meios de se fazer eventos (corrida) utilizando percursos maiores e minimizando o impacto que gera o bloqueio do trânsito. Se as maiores cidades do mundo fecham suas ruas para eventos deste segmento, porque não Maringá? Com estudo e boa vontade é possível e nós vamos trabalhar neste sentido.

 

Por fim o Prefeito pediu ideias e sugestões, sem titubear foi proposto que o munícipio organizasse então uma maratona, sim, Maratona Internacional de Maringá. Foi aceito o desafio e o secretário de esportes Valmir Fassina viu com bons olhos a ideia e se solidarizou com os grupos de corrida. Vamos torcer para que além da Tiradentes, Maringá ofereça também uma maratona. Estamos carentes de eventos assim em nossa região.

 

Bora fazer acontecer, Maringá, Cidade Canção e Capital da Corrida de Rua!