Olá corredores e corredoras! Eu tenho ouvido muito ultimamente pessoas que se “encontram” na corrida e que, à partir daí, querem que todos as pessoas que conhecem passem a praticar a corrida também em razão do bem que lhe faz.

 

É um sentimento muito comum na maioria de nós. Quando fazemos um curso, treinamento, lemos um livro, assistimos um filme que mexe com o nossos pensamentos e sentimentos queremos logo espalhar a corrente do bem.

 

Até aí tudo certo. A questão é que cada um de nós tem um tempo, somos diferentes e temos necessidades diferentes. A corrida não é pra todo mundo, o curso de Direito não é pra todo mundo, pimenta não é agradável e faz bem para todas as pessoas, há pessoas que gostam de praia e há pessoas que gostam do frio e é nisso que reside a nossa beleza: somos únicos!

 

E há uma frase que gosto muito de Mahatma Gandhi: “seja você a mudança que você quer no mundo”. Se você quer levar as pessoas para o seu mundo, mostre você primeiro que esse mundo é bom. Sabe aquela história que palavras comovem mas exemplos arrastam? É exatamente isso.

 

Você não vai convencer ninguém a acordar às 5h30 da manhã para ir treinar se isso não estiver te deixando feliz.

 

A mudança começa em nós, no nosso mundo e daí a nossa energia e vibração vai atrair outras pessoas a fazerem o mesmo. Simples assim!

 

Portanto, as suas atitudes têm sido coerentes com a sua fala?