Olá corredores e corredoras! Continuando a conversa sobre o filme da semana passada: "Alice no país das maravilhas" hoje finalizamos com as falas de vários personagens. Na minha visão uma das frase mais fortes é a da Rainha Vermelha quando diz: "prefiro ser temida do que ser amada".

 

Quantas e quantas vezes eu vivi assim na minha vida! Andava carrancuda, mal humorada, reclamando de tudo e de todos simplesmente porque eu acreditava que só assim me respeitariam, que assim eu conseguiria impor a minha autoridade. Não dividia os meus conhecimentos e materiais com outros professores porque acreditava que eles "roubariam" as minhas ideias. Quanta tolice! Obviamente que nessa época eu ainda não corria!

 

É claro que me arrependo dos meus comportamentos do passado mas quer saber? Já foram, me perdoei, pedi perdão pra quem eu magoei e segui em frente. Eu não sabia viver diferente mas, sempre é possível mudar e melhorar.

 

Vejo isso acontecer à vezes, no mundo dos esportes, onde existe uma competição velada entre os corredores, mesmo os amadores (principalmente os iniciantes), quando na verdade não percebem que o maior "inimigo" mora dentro de nós e, aqui, mais uma frase ótima do filme quando a Rainha Branca conversa com a Alice: "Não pode viver para agradar aos outros. A escolha deve ser sua porque quando enfrentar aquela criatura (ela mesma), estará sozinha."

 

Após conversar com inúmeros corredores, principalmente os de longa distância, o que todos dizem é que, nos momentos finais das provas, a saúde/equilíbrio mental é que fazem toda a diferença. Isso porque o corpo está preparado, está pronto, mas naqueles quilômetros finais, um turbilhão de pensamentos invadem a mente e pode ser justamente aí que se perde a prova pra si mesmo.

 

Então, pra finalizar com a frase do Gato: "o segredo é apenas sorrir!" ou seja, celebre, comemore, sorria, grite e se imagine atravessando o pórtico da chegada durante todo o percurso.

 

Muito mais que o seu corpo, se a sua mente acreditar, você chega lá!